extras category image
12.11.2015

História – 2

Oi, galerinda! Tudo bom?  Então, hoje vamos continuar com a história do Petter e da Magie. Fiquei com o coração super apertado por não ter postado a história toda de uma vez só, mas o post ficaria super grande e ia perder a graça do suspense (haha). Antes de começar a ler a segunda parte, quem não leu a primeira parte clica aqui, tá bem? Tá bem.  
 
Obs: Antes de ler a história, você tem que dar play nesses dois vídeos e vai apenas ouvi-los simultaneamente enquanto lê o texto, combinado? Ajustem os volumes.
Este:
E este:
 
 Petter ouviu tudo o que Maggie tinha para falar no telefone, não fez nenhuma interrupção e apenas concordou em grande parte do que foi dito. Ele sabia que esse dia chegaria, sabia que Maggie era uma garota forte e decidida e não suportaria viver parada ao seu lado. Quando desligou o telefone, Petter ficou pensando em tudo o que acabara de ouvir, será que essa seria a última vez que ouviria a voz da sua amada, da sua melhor amiga? Não suportou esse pensamento em sua cabeça e pela primeira vez na vida tomou uma decisão. Iria ver Maggie, não importasse qual o valor da viagem e nem quantos dias isso levaria para se concretizar, mas ele iria vê-la, e essa decisão encheu seu coração de vida e de excitação que ele nunca havia sentido. Dois meses se passaram até que ele conseguiu planejar tudo e entrar no avião, não sabia se encontraria Maggie sozinha ou namorando, feliz ou triste, mas sabia que a encontraria e isso já o deixava bastante animado. Quando desembarcou no aeroporto às 17:30 e pegou o táxi rumo ao endereço que Maggie havia dado pra ele escrever cartas, sentia o suor escorrer na sua nuca, nunca havia sentido isso, parecia que seria a primeira vez que veria o amor da sua vida. Desceu do táxi e ficou olhando para a casa, uma casinha pequena com as janelas de vidro, hesitou uns minutos antes de subir as escadas e tocar a campainha e quando o fez já estava quase tendo um enfarte. Maggie abriu a porta, estava mais linda do que nunca com aqueles cabelos vermelhos descendo enrolados, ele não conseguiu dizer nada, apenas ficou parado olhando-a, parecia que já tinham passado anos até que algum movimento foi feito, e quando Petter sentiu os braços de Maggie em volta de seu pescoço e os lábios dela nos dele, percebeu que era ao lado daquela mulher que ele queria ficar, que era com ela que ele queria ter filhos e que era com ela que ele envelheceria junto. Segurou Maggie pela cintura e olhando nos seus olhos ele disse: Sozinho a gente caminha mais rápido, mas junto o caminho se torna muito mais fácil de ser percorrido. 
 O que aos olhos alheios fora apenas mais uma paixão de colegial tornou-se algo grandioso. O amor é uma luta a qual deve ser enfrentada todos os dias. Sem mortes, sem angústia, sem desespero. Uma batalha que deve ser travada a dois e não esquecendo do mais importante: assumamos nosso posto de perdedores deixando sempre o amor vencer.

Escrito por:
Sarah Nascimento
Estudante de farmácia, cheia de hobbies, entre eles a leitura. Em 2015 o S de Sarah nasceu. Um espaço para compartilhar várias das minhas paixões.

COMPARTILHE   

  1.    Daniela Menezes 12 de novembro de 2015

    Olá!! Tudo na paz de Cristo?
    Que post lindo…muito gosto lê enquanto ouvimos a música ….amei o seu Blog…dá para sentir que tudo aqui é feito com muito amor..
    Amei conhecer seu blog..estou te seguindo para acompanhar os próximos post, pois sei que será muitos bons….
    Uma forte abraço..Deus te abençoe..

    http://novembrolilas.blogspot.com.br/

    Responder

  2.    Gledyelle Alves 12 de novembro de 2015

    Dani, você é uma linda! muito obrigada pelo carinho e saiba que fazemos com tanto amor para pessoas como você. Um beijo grande no coração <3

    Responder