livros category image
13.07.2016

Resenha: Redenção – Série Redenção #1

Olá, gente bonita!
Já faz um tempo que eu terminei a leitura do primeiro livro da Saga da Família Baxter, mas como o combinado era não postar nada de resenhas no período de 08/06 a 08/07, aqui estou eu trazendo a tão esperada resenha! <3
p.s: esse livro entrou para o Book Haul de Junho, quem quiser ver o post é só clicar aqui.
 
 
Sinopse: Quando Kari Baxter Jacobs descobre que seu marido está envolvido em um relacionamento adúltero e pensa em divorciar-se, ela decide que vai amá-lo e permanecer fiel ao seu casamento a qualquer custo. Para isso, precisará enfrentar incertezas do passado e conflitos interiores urgentes. Este livro mostra como Deus pode resgatar relacionamentos aparentemente sem esperança, a importância da fé para transformar a vida e ilustra uma das principais mensagens de Gary Smalley: o amor é uma decisão.
Redenção é o primeiro livro da série de mesmo nome. Em cinco livros, Gary e Karen Kingsbury escrevem sobre os Baxter, uma família temente a Deus e que enfrenta problemas como qualquer outra. Os livros exploram temas de relacionamento familiar, como amor, traição, mentiras, frustrações e realizações. Além do ótimo enredo e da capacidade ímpar de descrever emoções, atributos característicos de Karen Kingsbury, nos livros da série os leitores desfrutarão também de um questionário para discussão em grupo, além de notas dos autores sobre os temas levantados na trama.
 
 
Resenha: Logo no primeiro capítulo já ficamos cientes do que está acontecendo e as coisas começam a fluir em um ritmo bom e sem muitas enrolações. Apesar disso, esse foi um dos livros que mais demorei na leitura pelo fato de que as 440 páginas tem a maior parte de narração e muito pouco diálogo, que ao meu ver deixa a leitura um pouco cansativa e confesso que só não abandonei a leitura porque comprei o primeiro e segundo volume da série logo de cara não ia jogar dinheiro fora – e também por alguns erros de diagramação.
Os primeiros capítulo me incomodaram por girar em torno de um triângulo (ou seria quarteto?) amoroso, mas quando eu abri minha mente e comecei a me envolver com os dramas individuais de cada personagem, pude ver que a situação era bem difícil e dolorosa para cada um deles, não era o oba-oba que eu estava pensando no começo. E isso me fez alterar o shipp a cada capítulo que se iniciava. #TeamTim #TeamRyan
A partir do capítulo 16 – é, demorou um pouquinho – eu me adaptei também ao modo de narração e ao pouco diálogo e foi aí que agradeci por não ter abandonado a leitura e não consegui parar de ler até terminar o livro.
Os personagens são bem construídos, possuem qualidades e defeitos, todos passam por situações bem reais e mesmo o livro 1 sendo mais focado na vida de Kari, a segunda filha de John e Elizabeth Baxter, os autores conseguiram dar atenção a toda a família, sem deixar seus conflitos de lado.
Esse foi o primeiro livro que li com narrador-onisciente e foi uma ótima experiência. Além desse fato, a cada capítulo o narrador acompanha um personagem da saga, é impossível deixar de se envolver por eles – por todos eles.
Pelo que pude perceber, cada livro vai ser voltado a um dos filhos dos Baxter (são cinco, e já sabemos que o primeiro foi o da Kari, o segundo da Ashley e o terceiro que ainda vai ser lançado no Brasil, é o do Luke). A mensagem principal que aprendemos com a Kari nesse livro é que amar é uma decisão.
O final do livro foi incrível, fugindo totalmente dos clichês esperados para um romance cristão.
 
 
Outro ponto importante para abordar: eu relutei em começar a ler esse livro porque pela sinopse julguei que o mesmo transmitia uma ideia de que a mulher traída DEVE continuar em casa esperando a boa vontade do marido voltar com o casamento, mas comprei mesmo assim porque estava sendo muito falado e pude chegar a maravilhosa conclusão de que NÃO tem nada disso.
Mesmo Kari tendo permissão para o divórcio com base bíblica, ela quis continuar casada com Tim, porque ela o amava apesar da traição. Foi uma decisão dela. “Ele se tornou o homem mais cruel que poderia ser. Quebrou seus votos conjugais e fez a única coisa que daria à Kari uma justificativa bíblica para acabar com o casamento deles… mas ela não queria uma saída.
– Eu não vou lhe dar o divórcio.”
Nome do Livro: Redenção
Título Original: Redemption
Autores: Karen Kingsbury com Gary Smalley
Editora: Planeta do Brasil – selo Pórtico
Número de Páginas: 440
Gênero: Ficção Inspiracional | Drama | Literatura Estrangeira | Romance
Skoob: Adicione
Avaliação:
Quotes:
“Deus não havia desaparecido só porque Tim estava tento um caso. Mesmo agora, com seu mundo de cabeça para baixo e tendo de se esforçar para respirar, Kari sabia que o Senhor nunca iria deixá-la.”
“Quanto piores forem as escolhas que você faz, menos ruim essas escolhas lhe parecem.”
“A verdade era esta: o amor é uma decisão.”

Escrito por:
Sarah Nascimento
Estudante de farmácia, cheia de hobbies, entre eles a leitura. Em 2015 o S de Sarah nasceu. Um espaço para compartilhar várias das minhas paixões.

COMPARTILHE   

  1.    Gisele Rocetti 13 de julho de 2016

    Poxa….já fiquei querendo! Preciso mto terminar e ler os que tenho ainda sem abrir p começar comprar esses que você posta aqui! Parabéns! Bjos

    Responder

  2.    Ana Karla 13 de julho de 2016

    eu li ele, e me choquei no final!sabia da possibilidade que havia daquilo acontecer mas, não estava mais esperando…
    http://www.byanak.com.br

    Responder

  3.    Jessica Santos 13 de julho de 2016

    OI Sarah,
    O livro parece ter uma história bem bonita, de amor e "redenção". rsrs
    Não gosto de romances por isso acho que não leria, mas me parece um bom livro para quem consegue persistir e chegar ao fim. É muito ruim quando lemos um livro desmotivados com a história. =/
    Beijos
    Blog Relicário de Papel
    relicariodepapel.wordpress.com

    Responder

  4.    Ellem Barboza 13 de julho de 2016

    Sarah, eu amei tua resenha!
    Li esse livro recentemente e gostei muito. Também fiquei mudando de ship o tempo todo kkk' e o final me deixou sem reação, nunca imaginava aquele final haha'

    Beijos
    http://www.colecionandoprimaveras.com.br

    Responder

  5.    Jess Leite 13 de julho de 2016

    Olá!
    Apesar da sua ótima resenha, o livro não despertou meu interesse. E saber que tem muita narração e pouco diálogo me desanimou ainda mais. Dessa vez eu vou deixar a dica passar, mas espero que a leitura do próximo livro seja ainda melhor para você!
    Beijos!

    Responder

  6.    Mayara Nascimento 13 de julho de 2016

    Desanimei um pouco para realizar a leitura, pois você destacou pontos que influenciam bastante, como a predominância de narrações. Mas, vou anotar a dica, quem sabe um dia eu dê uma chance Sua resenha ficou ótima! Beijoooo

    Responder

  7.    Gabriela Cerqueira 13 de julho de 2016

    Olá, não leria o livro por ser muito ligada a religião e eu não sou praticante de religião alguma, então acho que não seria a melhor escolha para mim.Mas o livro parece abordar algo muito legal que é a questão da mulher mesmo tendo sido traída querer lutar pelo seu casamento e pelo amor que tem ao seu marido, ela poderia sim se separar dele e seria uma ótima decisão também, mas foi bom saber que ela lutou por aquele relacionamento, coisa que muitos não fazem hoje.
    bjs

    Responder

  8.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    Ai, Gi.
    Bora acelerar esse ritmo de leitura para ter espaço para os novos, menina! Hahaha

    Responder

  9.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    No meio do livro eu pensei "se eu fosse a Karen Kingsbury, faria isso com o fulano" e no final ela fez, e eu me senti como uma escritora excelente – hahaha

    Responder

  10.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    Verdade, Jess.
    Pelo que conheço de você, esse passa longe do seu estilo de leitura 😀
    Beijoos <3

    Responder

  11.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    Miga, nunca me senti tão indecisa em relação a algo como lendo esse livro!
    #TeamTim ou #TeamRyan? Hahaha

    Beijoss

    Responder

  12.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    Obrigada, May! Se estiver disposta a arriscar em um livro com mais narração, esse será uma ótima aposta.
    Beijoos <3

    Responder

  13.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    Obrigada, Jess!
    A leitura seguinte a esse foi uma das melhores e o mais curioso é que é da mesma série, legal né?
    Beijoos

    Responder

  14.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    O livro aborda questões muito legais mesmo.
    Beijos, Gabi!!

    Responder

  15.    Helen Dutra 13 de julho de 2016

    Oi, Sarah!
    Primeiro: estava com saudades das suas resenhas por aqui.
    Segundo: eu amo essa frase "amar é uma decisão". Nossa! Diz muita coisa.

    Eu acho que vc foi muito forte em ler 16 capítulos sem se adaptar muito rs, eu já teria abandonado a leitura logo no começo. Mas pelo que vi valeu a pena, né?
    Adoro livros que me surpreenda no final, fugindo de todos os clichês, e tb gosto de histórias com relacionamentos familiares. Por outro lado, eu sou muito visual, e essa capa não me conquistou. 🙁 Não cheguei a me interessar pelo livro, mas fico feliz que vc tenha gostado da leitura e vou aguardar a resenha dos próximos da série. 😉

    Um beijo,
    http://helendutra.com/

    Responder

  16.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    Obrigadaaa, Helen!!!
    Essa frase realmente diz muito.
    Por um momento achei que fosse abandonar a leitura, mas persisti pelas recomendações e principalmente porque eu comprei o primeiro e segundo volume da série de vez, mas valeu muito a pena.
    A capa realmente não é de chamar atenção, mas a história compensa essa falta de atração visual, confia em mim. Hahaha

    Beijooos

    Responder

  17.    juli cronicas 13 de julho de 2016

    Sa, esse livro já vai fazer aniversário aqui na minha estante, acredita? Também comprei porque estava sendo bem comentado, mas não queria ler nada do estilo. Tô achando que vou colocar ele como extra nas leituras do mês, até porque, não resisto a uma série hahahaha.

    Bjs =***
    https://julicronicas.blogspot.com.br/

    Responder

  18.    Sarah Nascimento 13 de julho de 2016

    Coloca mesmo, Ju. Não vai se arrepender, a história é bem tocante <3

    Beijo <3

    Responder

  19.    Plínio Batista 13 de julho de 2016

    Li os dois e ambos me surpreenderam, e posso dizer que foram os melhores livros que já li. Gosto dessa pegada e da forma que a leitura flui tranquilamente. Amei!

    http://www.ocristaocriativo.com

    Responder

  20.    Resenha: Lembranças – Série Redenção #2 – My Blog 13 de julho de 2016

    […] 26, 2016novembro 24, 2016 Hello, gente bonita! Semana passada postei a resenha do livro 1 da Série Redenção e hoje temos a resenha do livro #2 […]